Para aqueles que não tem medo de deixar o velho para traz.

Em breve estaremos no último dia do ano de 2010... e depois da meia-noite, virá o Ano Novo...
O engraçado é que - teoricamente - continua tudo igual...   
Ainda seremos os mesmos.
Ainda teremos os mesmos amigos.
Alguns o mesmo emprego.
Alguns o mesmo parceiro(a). 
As mesmas dúvidas (emocionais e/ou financeiras...).    

Desejo a você

Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,

Petição DENUNCIAMOS - CERVEJA REINCIDE NA DISCRIMINAÇÃO RACIAL E DE GÊNERO

A Rede Nacional Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos e demais entidades signatárias vem manifestar seu repúdio e exigir providências públicas cabíveis, somando-se ao Procon Municipal de Vitória (ES) que determinou a retirada da propaganda da Cerveja da marca “Devassa” de uma choperia, e que está publicada na Revista



Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...

Jota Quest

Composição: Rogério Flausino

Blogueiros com Dilma ✆

Car@ militante virtual e blogueiro progressista,
Em dia histórico, o presidente Lula recebeu na manhã desta quarta-feira (24), um grupo de blogueiros, no Palácio do Planalto, para uma entrevista coletiva. Os blogueiros abordaram diversas questões como comunicação, Reforma Política, Plano Nacional dos Direitos Humanos e Internet.

Mais Mulheres no Poder – Cargo de Chefia.

Por Rosângela Arregolão
Conforme combinado, vamos falar sobre Mais Mulheres no Poder. Na edição anterior, apresentamos dados científico coletados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de 09/08/2010, que mostra o total de eleitorado no Brasil que é de 135.804.433; sendo: 65.282.009 homens e 70.373.971 Mulheres; os dados mostram que temos números maiores de mulheres do que de homens; em percentual fica assim: 51,82% são mulheres e 48,07% são homens. Mesmo assim o percentual de candidatos e candidatas é discrepante. Confiram! O total de candidatos(as) no Brasil é de 13.583; o total de homens é 10.951, o de mulheres é 2.632. Então, 80,62% são homens e 19,38% são mulheres.
As mulheres são mais da metade da população e do eleitorado, têm maior nível de escolaridade e são quase a metade da população economicamente ativa do país.
O Jornal Correio JVP indaga: Porquê as mulheres mesmo sendo números maiores 51,82% no Brasil, não apoiam as mulheres em eleições?

Mais Mulheres no Poder

Nas edições anteriores do Correio JVP espaço Opinião, falamos das Trajetórias da Mulher e sua Participação na Sociedade Brasileira, falamos da Importância do Voto Feminino,  da Participação da Mulher na Política do Brasil e em Várzea Paulista, falamos da Mulher Trabalhadora e sua Participação no Movimento Operário, falamos da Mulher Contra o Custo de Vida, e da  Participação da Mulher na Imprensa Brasileira. Hoje, aproveitando a ocasião eleitoral vamos falar sobre “Mais Mulheres no Poder”. O assunto é extenso e inesgotável, então faremos uma discussão sucinta e por capítulos; primeiro será essa edição de apresentação, abaixo alguns dados para efetivar a matéria, depois falamos das mulheres no poder nas empresas, no

Como Formar um Grande Time.

Por Rosangela Arregolão
Primeiro você precisa escolher os melhores e os certos.
Assim,  os certos fará o time ganhar, e não ficará de fora vendo o time perder só com os melhores.



Porque apoiar homens nas eleições de 2010

Por Rosangela Arregolão
Apoiar um homem para governador, deputado estadual ou federal, não significa fugir dos compromissos, das políticas para as mulheres, e sim, nos fortalecer. Pois os homens criaram as primeiras leis pensando só neles, hoje, sensíveis e flexíveis, se preocupam com diversas políticas públicas, e em especial as políticas para as mulheres.
Essa mudança extraordinária na esfera masculina devemos ao Presidente Lula, que convocou em 2004 a primeira conferência de políticas para as mulheres para tratar diversos assuntos com o olhar feminino.
Em hipótese alguma pensamos descartar a presença masculina de nossas discusões, e sim,  buscamos sempre partilhar os espaços. Esse marco histórico, certifica o pacto homem/mulher para fortalecer nossa construção e criarmos uma nova política que nos leva a igualdade.

Imprensa Feminina Brasileira





Por Rosângela Arregolão

Durante os anos do governo militar no Brasil, vale destacar o surgimento de vários periódicos e um tipo de imprensa denominada democrática ou alternativa nanica que logo desapareceram. Entre 1949 à 1956, surgiu uma revista “Movimento Feminino”, que imprimiu como porta-voz as necessidades e lutas das mulheres brasileiras. A imprensa era tratada particularmente de esquerda e de oposição ao regime, confeccionada artesanalmente e comercializada mão-a-mão, vendida por militantes dos

Mulher Contra o Custo de Vida

Por Rosângela Arregolão

A luta contra o preço alto é histórico no Brasil. Entre os anos 40 e 60, em várias regiões do País o movimento feminino mesmo esparsos, esteve presente ou à frente, como protagonista, através de suas células na organização de diversas lutas contra o alto custo de vida. Em vários momentos a luta voltava a viver principalmente nos períodos de queda do poder aquisitivo da população e a crise econômica brasileira. No ano Internacional da Mulher em 1975, a programação foi um impulso para o renascimento e a ampliação do movimento feminino no País sob o lema da Liberdade Democrática, e aí, elaborado e desenvolvido o diagnóstico da

Mulher Trabalhadora e sua Participação no Movimento Operário

Por Rosângela Arregolão

Na indústria paulista, as mulheres representavam cerca de um terço da força trabalhadora. Nas 31 fábricas téxteis, existente em 1912, dos 10. 204 operários, 67% eram mulheres, ou seja: 6.837 mulheres e 3.367  homens, número significativo para reivindicações. Apesar desse grande número, era reduzido a participação das mulheres no movimento operário, mas existiam pequenas proporções nos principais acontecimentos, por exemplo: nos movimentos anarquistas, greves, congressos operários etc; ao mesmo tempo, são conquistadas inúmeras reivindicações anteriores, como: proibição do trabalho noturno, regulamentação da jornada de trabalho, licença de gravidez, entre outras. Logo, nos anos 40 e 50, aumenta significamente a

A Mulher e sua Participação Política no Brasil e em Várzea Paulista

Por Rosângela Arregolão

Aos poucos as mulheres foram se inserindo na política e efetivamente das eleições, em 1933 conquistou o direito de ser eleitora e candidata; se infiltrou principalmente nos movimentos sociais, cumprindo com as tarefas doméstica e famíliar, reivindicava interesses próprios ou de caráter geral, sempre procurando superar seu papel que foi reservado pela sociedade patriacal. Ganhando cada vez mas impulso com a participação política nas primeiras décadas do século XX, e com o apoio de entidades femininas, a “Liga pela Emancipação Intelectual da Mulher”; sempre com o objetivo de lutar não apenas pelo direito do voto, mas, por todos os

A Participação da Mulher na Sociedade Brasileira – Voto Feminino.

Por Rosangela Arregolão 

Com a participação cada vez maior nos meios políticos, as mulheres continuam sendo em sua maioria, ainda nos dias de hoje, objeto de discriminação e são ameaçadas na surdina por presidente de partido político, ainda substimam sua capacidade intelectual, acham que ainda as intimidam. “Esquecem” que durante os últimos interminávies cem anos de luta pelo seus direitos conquistados não são esquecidos por elas. São os que prejudicam e limitam toda evolução junto a sociedade e a construção política

Encontro de Mulheres no PT

Por Rosangela  Arregolão


Ivanir Dornelles é a primeira suplente vereadora do PT da cidade, com o slogan “Que o mais simples seja visto como o mais importante” , teve 685 votos da população, assumiu como primeira vereadora de Várzea Paulista entre os dias 05 à 30 de outubro de 2009 substituindo o Presidente da Câmara Nei Lumes, nesses 25 dias conheceu um pouco a rotina de um veredor em seu pequeno gabinete que a Casa oferece. Ivanir conhecida como uma pessoa simples, porém importante para a comunidade, trabalhou no

As Trajetórias da Mulher e sua Participação na Sociedade Brasileira.

Por Rosângela Arregolão

No cenário nacional dos séculos anteriores, já se destacavam as figuras fenininas com seus maridos e filhos não só como incentivadores, mais, na atuação efetiva da vida do país em formação, na conquista da terra. Foi incontestavelmente no final do século XIX que o movimento de luta feminina para as conquistas dos direitos e auto-afirmação que lhe eram vedados se tornou intenso e tomou corpo. O século XIX, se reduz entre os anos de 1.900 à 2.000.
A mulher manteve um nível de inferioridade intelectual frente ao homem apesar do avanço técnico do progresso e do desenvolvimento das indústrias. A luta pela conquista que era de direito, foi lenta e penosa, pois precisavam utrapassar tantas barreiras, se tornaram cobaias de si própria para um mundo incerto. Lutando para a resolução de seus próprios problemas que ao fim, chegariam a alguma conclusão sobre seu destino, isso era certo. Dessa excelência, ainda bem e felizmente para todas nós, resultou na separação dos problemas, dos conceitos, das leis até então feitas somente pelas mãos dos homens. Agora nesse século, o XIX, os problemas das mulheres eram separados dos problemas dos homens. A humanidade deixou de ser uma, e passou a ser duas: de homens e mulheres. 
É fato que a mulher, é um ser de tríplice expressão: doméstica, intelectual, mãe, cívica, espiritual, física, ainda econômica e moral. Tanto para o homem e para a mulher, têm absolutamente iguais direitos e deveres no que diz respeito com a vida política-social, tende para os dois o que é lícito e bom para a vida do país em constante mutação, e na preservação da terra.

Participe: seu comentário e críticas são bem vindas.


Seguiremos em Marcha até que TODAS sejamos livres ..."


"... olha o buraco! Mulher não foi feita pra serviço de cozinha, salsa, cebola e... Seguiremos em Marcha até que TODAS sejamos livres ..."

Caríssimas companheiras,
Foram mais de um ano de preparação e dez dias de intenso aprendizado durante a nossa 3ª Ação Internacional.
Dias de vivências, debates, lágrimas, risos e a certeza de que a luta contra o capitalismo patriarcal só será vitoriosa se estivermos juntas até que todas sejamos livres!
É chegada a hora de nos juntarmos novamente e fazer um balanço de tudo isso, tirando dessa experiência os frutos que nos ajudarão a acumular forças para projetar o futuro da Marcha São Paulo.
Nos reuniremos nos dias 08 e 09/05/2010, e faremos o balanço e um momento de formação. O mês de abril está reservado para os balanços locais, para os momentos de confraternização e para a formação de novos grupos da Marcha.
Isso não significa que ficaremos paradas! Temos agendas em curso, como por exemplo: A Assembléia Estadual dos Movimentos Sociais, dia 29/04 e a Nacional dia 31/05. Além da Assembléia Popular Nacional de 25 a 28/05, sem falar da retomada das reuniões da frente nacional contra a criminalização das mulheres e pela legalização do aborto e outras pautas da nossa plataforma .
É isso companheirada, reserve a data na agenda! Local e horário serão informados em breve!
Dia 08 e 09/05/2010 - Plenária Estadual da Marcha SP

Saudações Feministas!!!
Marcha Mundial das Mulheres São Paulo.
______________________________________________
Marcha-SP mailing list
Marcha-SP@listes.marchemondiale.org
http://listes.marchemondiale.org/listinfo/marcha-sp

Rosangela Arregolão recepciona a marcha da MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES EM VÁRZEA PAULISTA





ATO DE ENCERRAMENTO DA 3ª AÇÃO INTERNACIONAL DA MMM
Companheiras,
Hoje dia 18, acontece a partir das 16h, um grande ato de encerramento da 3ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres. As duas mil mulheres que, durante dez dias, caminharam entre as cidades de Campinas e São Paulo, passou por Várzea Paulista, e hoje sairão de Osasco às 13h em direção à Praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu.
3ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres
Entre os dias 8 e 18 de março, a Marcha Mundial das Mulheres organizou sua 3ª Ação Internacional no Brasil. Neste período, duas mil mulheres de todas as regiões do país fizeram uma caminhada entre dez cidades, de Campinas a São Paulo, para dar visibilidade à luta das mulheres brasileiras e reivindicar mudanças em suas vidas.
O lema das mobilizações é “Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres”, e suas reivindicações se baseiam em quatro campos de ação: autonomia econômica das mulheres; bens comuns e serviços públicos; paz e desmilitarização; e violência contra as mulheres.
Esta Ação faz parte de uma grande mobilização internacional que vai até o dia 17 de outubro. Estão programadas atividades em 51 países, entre eles Canadá, Colômbia, França, Espanha, entre outros. O encerramento será em Kivu do Sul, na República Democrática do Congo.
Atividades de formação
Além da caminhada pela manhã, no período da tarde as mulheres participaram de atividades de formação sobre diversos temas, entre os quais: trabalho doméstico; saúde da mulher e práticas populares de cuidado; sexualidade, autonomia e liberdade; educação não sexista e não racista; economia solidária e feminista; soberania alimentar, reforma agrária e trabalho das mulheres no campo; agroecologia; biodiversidade, energia e mudanças climáticas; políticas de erradicação da violência doméstica e sexual; tráfico de mulheres e direito ao aborto (veja a programação completa abaixo). As atividades de formação serão conduzidas pelas próprias marchantes.
Durante o trajeto houve um ato público na cidade de Várzea Paulista(13/3), que lançou um livro sobre o histórico do dia 8 de março. As mulheres também promoveram panfletagens, batucada e demais intervenções junto à população das cidades por onde passaram.
A Ação contou ainda com duas participações especiais. No dia 11, em Louveira, a feminista brasileira, radicada na França, Helena Hirata, debateu o trabalho das mulheres e a autonomia econômica. E em Perus, no dia 16, Aleida Guevara, médica cubana e filha de Ernesto Che Guevara, falou sobre paz e desmilitarização.
Números e equipes
Participamram da marcha 3 mil mulheres vindas de 25 estados: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, GO, MA, MG, MS, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP e TO. São várias delegações em cada estado, contando também com mulheres de diversos movimentos sociais como MST, CUT, Contag, Consulta Popular, UNE, MAB e MMC.
Reivindicações e plataforma política
As reivindicações da Ação estão baseadas em quatro eixos que concentram temas chave para a vida das mulheres em todo o mundo. São eles: autonomia econômica das mulheres; bens comuns e serviços públicos; paz e desmilitarização; e violência contra as mulheres.
Esses eixos foram adaptados à realidade das mulheres brasileiras e deram os contornos da plataforma de reivindicações que será apresentada à sociedade a ao Estado durante a marcha. Entre elas está a criação de aparelhos públicos que liberem as mulheres do serviço doméstico, a não privatização de nossos recursos naturais, o aumento do salário mínimo, o fim de todas as formas de violência contra a mulher, a realização da reforma agrária e a legalização do aborto.
A marcha também pretende demonstrar sua solidariedade à população do Haiti após o terremoto que atingiu o país em janeiro. Haverá coleta de contribuições para a reconstrução da ação das mulheres da Marcha no Haiti e do movimento feminista do país.
Sobre a Marcha Mundial das Mulheres
A Marcha Mundial das Mulheres nasceu em 2000 como uma grande mobilização contra a pobreza e a violência. Naquele ano, as ações começaram justamente em 8 de março e terminaram em 17 de outubro (Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza), organizadas a partir do chamado “2000 razões para marchar contra a pobreza e a violência sexista”.
A inspiração para a criação da Marcha partiu de uma manifestação realizada cinco anos antes (em 1995), no Canadá. Na ocasião, 850 mulheres marcharam 200 quilômetros, pedindo, simbolicamente, “Pão e Rosas”. A ação marcou a retomada das mobilizações das mulheres nas ruas, fazendo uma crítica contundente ao sistema capitalista como um todo. Ao seu final, diversas conquistas foram alcançadas naquele país, como o aumento do salário mínimo, mais direitos para as mulheres imigrantes e apoio à economia solidária.
Histórico de ações internacionais
A Marcha Mundial das Mulheres já realizou duas ações internacionais, em 2000 e 2005. A primeira contou com a participação de mais de 5 mil grupos de 159 países e territórios. No ano de lançamento da Marcha, as militantes entregaram à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, um documento com 17 pontos de reivindicação, apoiado por cinco milhões de assinaturas.
A segunda ação mundial, em 2005, novamente levou milhares de mulheres às ruas. A Marcha construiu a Carta Mundial das Mulheres para a Humanidade, em que expressa sua visão das alternativas econômicas, sociais e culturais para a construção de um mundo fundado nos princípios da igualdade, liberdade, justiça, paz e solidariedade entre os povos e seres humanos em geral, com respeito ao meio ambiente e à biodiversidade. De 8 de março a 17 de outubro daquele ano, as feministas construíram uma grande Colcha Mosaico Mundial de Solidariedade, composta por um retalho de cada país. Tanto a carta quanto a colcha viajaram por 53 países e territórios dos cinco continentes. Adaptação Rosangela Arregolão

Mais informações sobre a Ação de 2010 da MMM
www.sof.org.br/acao2010

Ana Maria Straube
Comunicação SOF
anamaria@sof.org.br
11 3819-3876
_______________________________________________
Marcha-SP mailing list
Marcha-SP@listes.marchemondiale.org
http://listes.marchemondiale.org/listinfo/marcha-sp

ROSANGELA ARREGOLÃO NA CIDADE DE BONITO MATO GROSSO DO SUL






Bonito do Mato Grosso do Sul é assim, mesmo sendo desatento, você vê na mata densa do cerrado que esconde dos olhos muitos atrativos turísticos que são verdadeiras jóias raras. Rios de águas cristalinas que povoa vidas, inúmeras espécies de plantas compõe a paisagem sub aquática. Cachoeiras belíssimas, que pela grande quantidade de calcário dissolvido em suas águas conferem um aspecto peculiar e único.

A beleza dos rios na região de Bonito e da Serra da Bodoquena, existem as cavernas. Estas foram formadas há milhões de anos na rocha calcária que acrescenta ainda mais beleza aos interiores ricamente decorados. Formações de espeleotemas como estalactites, cortinas, estalagmites e muitas outras, conferem a estes lugares o aspecto de verdadeiros santuários, são como catedrais góticas. Bonito é um paraíso para amantes de aventura.

As características geológicas e climáticas da região da Serra da Bodoquena são sem dúvida o fator contribuinte mais importante para a manutenção deste cenário. A rocha calcária, da qual é formada quase toda a Serra da Bodoquena, permeia por seu interior num complexo sistema hídrico, toda a água captada das chuvas, o que faz dissolver muito deste mineral nestes rios subterrâneos. Este excelente "sistema de tratamento" natural é o que mantêm os rios de Bonito sempre transparentes.

Bonito firmou-se no cenário nacional como um dos melhores destinos de ecoturismo do Brasil.
Adaptação Rosangela Arregolão

RETRATO DE UMA ORGANIZAÇÃO DE SUCESSO


Por Rosângela Arregolão


(...) Um indivíduo só atingem seus maiores índices de produtividade, quando estão motivados. Porém, esta motivação está relacionada a satisfação pessoal, ou seja: - uma organização só vai bem, quando seus funcionários desenvolvem sua capacidade intelectual, auto-estima e criatividade; um individuo reage efetivamente quando suas necessidades básicas são supridas; como as sociais, segurança e recompensa – do contrário, interferem psicologicamente por meio do comportamento e ação comprometendo a organização e suas metas.
Uma organização que não inova não sobrevive no mundo de constantes mudanças. Precisamos estar preparados para contribuir para ambos os crescimentos. Deixar o velho para traz e assumir a postura deste novo processo como se um jovem assumisse a fase adulta.
O sucesso de tais mudanças depende da prática, da preparação pessoal, da satisfação e a realização, da aplicação necessária; proporcionar maior habilidade no desempenho de suas funções, aperfeiçoando e desenvolvendo saberes e conhecimentos além da sala de aula para enfrentar os novos desafios; capacita-lo para a execução adequada para futuras oportunidades de ascensão profissional, pois o trabalho exercido na prática tem maior probabilidade de desenvolvimento, e o individuo irá tornar-se competente naquilo que faz. Permitindo a flexibilidade, ousar, arriscar e inovar para vencer; ter uma visão particular, encarar o risco e desenvolver formas inovadoras de trabalho – técnico e pensamentos gerenciais; ter intuição e bom senso para acompanhar as mutações sem mistério, visando mantê-lo atualizado e aplica-la em seu dia-a-dia e na sociedade. (ARREGOLÃO: 2009)

ESTABELECENDO A EXCELÊNCIA EM UM PROCESSO DE MUDANÇA ORGANIZACIONAL


Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel, no curso de Administração da Faculdade de Ciências Gerenciais. 


Por Rosangela Arregolão

Todas as organizações usam das mesmas técnicas básicas no processo de organizar, o que diferem entre elas são as estruturas organizacionais que no fim, apresentam a mesma natureza num processo de decisões e divisões de responsabilidades, o que torna possível reuní-las e estabelecer modelos. Seja ele um modelo mecanicista que imitam o funcionamento automático das máquinas; seja ele, um modelo orgânico que imitam o comportamento dinâmico dos organismos vivos.
O modelo que imita máquina tem seus funcionários como “robôs”, cada um desempenha sua tarefa com precisão, em série, como peças que podem ser substituídas por uma outra sem falhar no meio do processo de produção. Não se importam com a motivação de seus funcionários e sim, com resultados.
Enquanto, quem usa o modelo que imita o comportamento dinâmico, têm uma equipe envolvida num jogo vivo. Diferente dos robôs que foca em rotinas. O modelo orgânico visa a criatividade, o aprendizado contínuo, o desenvolvimento das habilidades e o processo de novas informações, que é essencial para sua sobrevivência.
Sabemos que os colaboradores só atingem seus maiores índices de produtividade, quando estão motivados. Porém, esta motivação está relacionada a satisfação pessoal, ou seja: - uma empresa só vai bem, quando seus funcionários desenvolvem sua capacidade intelectual, auto-estima e criatividade. Notamos também, que os funcionários reagem efetivamente quando suas necessidades básicas são supridas; como as sociais, segurança e recompensa - do contrário, interferem psicologicamente por meio do comportamento e ação comprometendo a organização e suas metas.
Falamos também sobre a importância da mudança e sua adaptação, pois, as empresas que não inovarem não sobreviverão no mundo dos negócios. Elas tem que estar preparadas a orientar seus colaboradores para que os mesmos estejam cientes que tudo está contribuindo para ambos crescimento, por que o que não muda nunca sai do lugar. Trazer novas oportunidades para os indivíduos e para a organização, deixar o velho para traz e assumir a postura deste novo processo como se um jovem assumisse a fase adulta.
O sucesso de tais mudanças, a fase do adulto, depende da prática, da preparação pessoal, da satisfação e a realização, da aplicação necessária, proporcionar maior habilidade no desempenho de suas funções, aperfeiçoando e desenvolvendo saberes e conhecimentos além da sala de aula para enfrentar os novos desafios; capacitá-lo para a execução adequada para futuras oportunidades de ascensão profissional, pois o trabalho exercido na prática tem maior probabilidade de desenvolvimento e o individuo irá tornar-se competente naquilo que faz. Permitir a flexibilidade, ousar, arriscar e inovar para vencer; ter uma visão particular, encarar o risco e desenvolver formas inovadoras de trabalho, técnicas e pensamento gerencial, ter intuição e bom senso para acompanhar as mutações sem mistério, visando mantê-lo atualizado e aplicá-la em seu dia-a-dia e na sociedade.
O presente trabalho cita alguns conceitos de especialistas preocupados com a evolução histórica dos modelos de organização já bastante conhecidas, e indicar a existência de novas maneiras de pensar sobre uma organização e contribuir com a teoria e tecnologia da ciência e do comportamento organizacional, com a possibilidades de novas descobertas práticas e específicas, ferramentas além da oposição, mesmo vistas como máquinas, mas fala-se de organização para subsidiar as abordagens temáticas na visão e na prática de um modelo real de organização como organismo.
No final, não se esgota o assunto que é de caráter complexo, deixar o velho para traz e assumir a postura do novo processo, não é tão fácil assim, mas, a vida organizacional depende da visão futura para acompanhar as mutações sem mistério.

Leia mais